OCEMG / SESCOOP / MG

Notícias

14/11/2017
Cooperativas ampliam crédito para pequenas empresas

A consultoria Roland Berger, firma global sediada em Munique, com 51 escritórios em 36 países, realizou um estudo comparativo divulgado em 6 de novembro, no jornal Folha de São Paulo, apresentando dados que dizem que a crise dos últimos anos foi um teste para o sistema cooperativo brasileiro.

Em um ambiente de restrição em que bancos cortaram até um quarto do crédito concedido a micro, pequenas e médias empresas entre 2014 e 2016, o sistema cooperativo viu sua carteira voltada à pessoa jurídica crescer até 26% no mesmo período. Os juros cobrados pelos empresários a esse público também foram um diferencial entre as cooperativas.

No cartão de crédito, por exemplo, a taxa média cobrada por cooperativas foi a metade do juro de bancos grandes e médios no ano passado. No cheque especial, a diferença em favor das cooperativas foi ainda maior.

Durante a crise, o estudo diz que bancos tradicionais reduziram o crédito a pequenas e médias empresas, buscando negócios menos arriscados e mais rentáveis.
Entre as cooperativas, as concessões subiram, mas não de forma indiscriminada. A previsão, diz a consultoria, é que elas mantenham o ritmo mais forte também neste ano.

"As cooperativas têm um maior conhecimento dos clientes e seus riscos, por isso foi possível crescer sem aumentar a inadimplência", afirma Antonio Bernardo, presidente da Roland Berger.

Consolidação

Segundo o estudo, uma fusão no ambiente cooperativista teria o potencial de aumentar a competição no mercado de crédito, atendendo a um desejo do próprio regulador. De forma agregada, o sistema cooperativo é hoje o sexto maior banco brasileiro, com R$ 177 bilhões em ativos.

A fusão, mostra o levantamento, poderia dar origem ao quinto maior banco. Hoje, Sicoob e Sicredi respondem por 85% do segmento cooperativo. "Como não há a menor possibilidade hoje de ter um novo entrante no mercado bancário, a fusão de cooperativas pode ser a chance de dinamizar a concorrência", diz o diretor financeiro da Roland Berger, Wander Azevedo.

O assunto, no entanto, já é debatido no âmbito da OCB, a organização das cooperativas. Francisco Reposse Júnior, diretor do Sicoob, revela que as primeiras ações nesse sentido devem ser de compartilhamento de comunicação e de tecnologia.

Com 3,7 milhões de cooperados concentrados na área rural, o Sicoob é o maior sistema cooperativo do país.

Em linha com o estudo, Reposse Júnior espera expansão de 9% do crédito em 2017. Além disso, diz ele, desde junho de 2016, o Sicoob abriu 146 agências e prevê inaugurações em Minas, Paraná e Rio Grande do Sul.

 (Fonte: Folha de São Paulo)

PUBLICAÇÕES

SOBRE

O Sistema Ocemg é formado pela Ocemg, entidade de representação política e sindical patronal das cooperativas no Estado, e também pelo Sescoop-MG, responsável pelas atividades de formação profissional, monitoramento e promoção social do setor. Atua em benefício do crescimento e desenvolvimento do cooperativismo mineiro, orientando as cooperativas na busca por uma gestão cada vez mais eficiente, que impulsione o crescimento socioeconômico do Estado.

Este site é assinado por: Bhtec e:house
Sistema Ocemg        
Rua Ceará, 771 - Funcionários - Belo Horizonte-MG - CEP: 30150-311
Telefone: (31) 3025-7100